Eleições do Sistema Confea/Crea e Mútua acontecem em dezembro

13/11/2017


Conheça os candidatos que concorrem aos cargos eletivos

No dia 15 de dezembro, das 9h às 19h, acontecem em todas as inspetorias e regionais do Crea-PR, além de outros locais definidos pela Comissão Eleitoral, as eleições para os seguintes cargos do Sistema: presidente do Confea, presidente do Crea-PR e diretores Geral e Administrativo da Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-PR – Mútua, em âmbito nacional e regional. 

Os novos presidentes dos Creas e do Confea serão conhecidos na homologação dos resultados, agendada para 20 de dezembro. Seus mandatos vão de 1.º de janeiro de 2018 a 31 de dezembro de 2020, bem como os diretores gerais e administrativos da Caixa de Assistência dos Profissionais dos Creas. São responsáveis pela condução de todas as etapas a Comissão Eleitoral Federal (CEF) e a Comissão Eleitoral Regional (CER). As normas referentes às Eleições 2017 estão nas Resoluções n.º 1.021 e 1.022 de 2007 do Confea. No final de agosto, foram revelados os registros de Candidatura, em atendimento às Resoluções n.º 1.021 e 1.022 de 2007, e visando dar ampla publicidade ao Edital n.º 002/2017. 

Os candidatos para Presidente do Confea são Jobson Nogueira de Andrade, Joel Krüger, José Ribeiro de Miranda, Murilo Celso de Campos Pinheiro, Urubatan Nicodemos Simões de Barros.

Os candidatos para Presidente do Crea-PR são Antonio Cezar Carvalho Benoliel, Nelson Luiz Gomez, Ricardo Rocha de Oliveira

Já os candidatos para Diretor Geral da Mútua-PR são Fauzi Geraix Filho, Julio Cesar Vercesi Russi, Orley Jayr Lopes.

E os candidatos para Diretor Administrativo da Mútua-PR são Irineu Zambaldi  e Luiz Eduardo Caron. Confira a seguir mais informações sobre cada candidato e suas respectivas propostas.


Importante:

A publicação do conteúdo de campanha dos candidatos a presidente do Confea, presidente do Crea-PR, diretor geral e diretor administrativo da Mútua segue os critérios definidos conforme a Deliberação n.º 38 da Comissão Eleitoral Regional, em acordo com a Resolução n.º 1.021/2007 do Confea, disponíveis para consulta no site www.crea-pr.org.br.

A ordem de disposição dos candidatos nas páginas da Revista foi definida em sorteio realizado pela CER. O candidato a presidência do Confea, José Ribeiro de Miranda, e o candidato a diretor administrativo da Mútua, Irineu Zambaldi, não enviaram seus materiais de divulgação no prazo solicitado pela CER.


Valorização e transformação no Confea 

Eng. Joel Krüger

Joel Krüger nasceu em Curitiba em 5 de maio de 1961. É graduado em engenharia civil pela UFPR e como Mestre em Educação pela PUCPR. Leciona no curso de engenharia civil da PUCPR desde 1985, sendo que atualmente ocupa o cargo de coordenador dessa área na universidade. Em 1999, iniciou sua trajetória no CREA-PR, quando ocupou o cargo de conselheiro. E em 2012, Joel foi eleito para seu primeiro mandato a frente do Conselho, sendo reeleito em 2015 pelos profissionais paranaenses.

Propostas

• Defender a soberania, o capital tecnológico e as empresas nacionais;

• Valorização e defesa dos profissionais da engenharia, agronomia, geociências, técnicos e tecnólogos;

• Implantar e exigir reciprocidade de tratamento no trânsito internacional do exercício profissional;

• Normatizar o rol de cargos técnicos privativos aos títulos profissionais;

• Reestruturar o Congresso Nacional de Profissionais e demais fóruns decisórios;

• Implantar programa nacional de apoio às Entidades de Classe;

• Ampliar a representação das profissões nas estruturas nacionais das Câmaras Especializadas;

• Desencadear campanha nacional em prol da modernização da Lei de Licitações e do fim do pregão para a contratação de obras de engenharia, agronomia e geociências; 

• Combater a multiplicação excessiva de cursos e a fragilização do processo de formação de novos profissionais;

• Respeitar os princípios fundamentais do serviço público na gestão do Confea, como probidade, publicidade, moralidade, legalidade, economicidade e transparência;

• Implantar Programas de Cooperação Federativa com vistas à conquista da autossuficiência administrativa e financeira de todos os Creas; 

• Apoiar o funcionamento e respeitar democraticamente as decisões dos Colegiados Nacionais; 

• Implantar a Escola Superior Corporativa – ESC,  focada na capacitação e habilitação de Conselheiros, Inspetores, Dirigentes de Entidades de Classe, profissionais e funcionários em temas inerentes às profissões;

• Estruturar um Portal da Empregabilidade com vistas à inserção dos profissionais  no mercado de trabalho e defesa do Salário Mínimo Profissional para os setores publico e privado;

• Respeitar e dispensar tratamento isonômico a todas as profissões e profissionais jurisdicionados ao Sistema Profissional.


Mudança com independência

Urubatan Barros 

Engenheiro Civil e de Segurança, especialista em perícias/avaliações. Experiência administrativa e técnica durante 26 anos no BACEN, sendo chefe da fiscalização das obras do Ed. Sede do BACEN em Belém. Perito judicial nos tribunais de justiça Federal, Comum e do Trabalho do DF. Indicado pelo CONFEA para assessorar o CRUB. Facilitador de cursos pelo INEAPE e implementador de ações de engenharia pública no DF. Presidente do IBAPE-DF de 2005/10 e do INEAPE de 2013/7.

Propostas

ANTECIPAR PARA 2020 A META DO CONFEA/CREA: Ser reconhecido pela sociedade e pelos profissionais como um sistema comprometido com a excelência do exercício e das atividades profissionais e como referência no desenvolvimento das políticas públicas, em defesa dos interesses sociais e humanos.

ALCANCE DA EFICIÊNCIA E QUALIDADE DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL: Implementação de cursos e eventos p/ alcançar: a qualidade indispensável das obras, serviços e produtos; a interação entre os profissionais e efetiva participação dos mesmos nos eventos SOEAA e CNP; isenção de taxas de anuidade e de inscrição em eventos afins aos conselheiros;

PRESERVAÇÃO DAS PRERROGATIVAS PROFISSIONAIS: defesa do salário mínimo profissional, em parceria com os sindicatos, em prol dos profissionais do sistema que são servidores da união federal, estados e municípios. Fortalecimento dos CREA’s no combate ao exercício ilegal da profissão. Elevação do montante de repasse às entidades, de modo a auxiliarem na fiscalização do exercício ilegal da profissão. Recursos para fortalecimento da MUTUA e dos CREA’s jovem/estudantes. Implantação por meio da MUTUA de Plano de Saúde direto aos profissionais (sem intermediários).   

INTEGRAÇÃO DO SISTEMA E DOS PROFISSIONAIS NO CENÁRIO NACIONAL: estreitamento das relações com as organizações públicas e privadas em prol dos interesses sociais e humanos.

AÇÕES PARA MELHORIA DA ATUAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA: estreitar as relações com entidades, visando: estruturação e fortalecimento dessas instituições no âmbito municipal, estadual e federal; aperfeiçoamento da legislação profissional; informatização de processos e formulários; adequação de taxas de anuidades e de ART’s à realidade nacional.


Juntos para valorizar a engenharia e desenvolver o Brasil

Murilo Pinheiro

Murilo Pinheiro – Engenheiro eletricista, ingressou em 1980 na Companhia Energética de SP (Cesp), passando à Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (Cteep). Presidiu a Associação dos Engenheiros da Cesp e o Fórum das Associações das Empresas Energéticas de SP. Foi conselheiro no Crea-SP e integrante do Colégio de Entidades Nacionais do Confea. É presidente licenciado da Federação Nacional dos Engenheiros (FNE) e do Sindicato dos Engenheiros de São Paulo (Seesp).

Propostas

• Dar voz à engenharia junto aos poderes públicos e à sociedade, reposicionar o Confea no debate nacional sobre os desafios do País;

• Ampliar a contribuição do Sistema na formulação de políticas públicas nas diferentes áreas da engenharia e tecnologia;

• Contribuir para aprimorar a Lei de Licitações, atuar junto ao Poder Legislativo de forma constante e eficaz;

• Trabalhar para federalizar o Sistema, fortalecer os Conselhos Regionais;

• Fortalecer a Mútua nacional e caixas estaduais, valorizar o papel e incentivar as ações dos órgãos que compõem o Confea;

• Promover a modernização tecnológica do Sistema, implementar sistema permanente de capacitação do corpo técnico do Confea;

• Atuar com foco na eficiência operacional do Sistema, buscar a gestão integrada com os Creas;

• Ofertar cursos EAD aos profissionais financiados pelo Sistema Confea/Crea/Mútua;

• Promover atualização dos cadastros de profissionais e empresas, aprimorar a comunicação com os diversos públicos.

• Trabalhar pela aprovação dos projetos que cria a carreira de Estado e  criminaliza o exercício ilegal da profissão;

• Atuar para que seja cumprida a lei que fixa o salário mínimo profissional;

• Defender a autonomia técnica do profissional no exercício de suas funções;

• Discutir os currículos dos cursos de engenharia e contribuir com a sua atualização;

• Difundir o valor e a notoriedade das profissões que compõem o Sistema;

• Trabalhar pela atualização da legislação profissional;

• Atuar pelo reconhecimento dos profissionais de nível técnico;

• Criar espaços de participação efetiva para os jovens profissionais;

• Promover o debate sobre a situação das mulheres na área tecnológica e propor ações de valorização.


Aprimorar a gestão, fortalecer a autoridade técnica e ampliar a representatividade

Jobson Andrade

Jobson Andrade é engenheiro civil, formado pela Universidade Vale do Rio Doce, em Governador Valadares-MG. Cursou Ecologia Urbana, pela PUC Minas, e Gerenciamento de Projetos, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Mestrando em Administração, pela UNA. Foi gerente e supervisor de obras públicas em Belo Horizonte, Secretário Adjunto de Obras de Betim-MG, além de ser empresário da construção e exercer atividades de assessoria e consultoria em planejamento.

Propostas

GESTÃO DO SISTEMA

Garantir isonomia no exercício da atividade-fim dos Creas; Implementar programas estruturantes que sejam capazes de oferecer soluções conjuntas a todos os Creas;

Apoiar a ação operacional dos setores representativos dentro do Sistema Confea/Crea, como as entidades de classe, as instituições de ensino, as empresas e os sindicatos; Efetivar uma reforma administrativa e adotar uma gestão estratégica para mapear processos e medir resultados; Assessorar tecnicamente as estruturas auxiliares do Confea;

EXERCÍCIO PROFISSIONAL

Revisar a legislação que rege o Sistema Confea/Crea, que possui leis que datam de 1933 e 1966; Conferir mais autonomia às câmaras especializadas para a concessão de atribuições; Estruturar e apoiar tecnicamente o trabalho das entidades de classe para garantir sua representatividade técnica e consolidar o seu desenvolvimento;

Intensificar a relação com as instituições de ensino; Promover ações de facilitação do exercício profissional, como a implementação da Câmara de Mediação e Arbitragem; Defender que o Salário Mínimo Profissional (SMP) seja respeitado no serviço público e nos editais para obras de serviço de engenharia e agronomia;

Atuar na campanha pela criação da Carreira de Estado da Engenharia;

INSTITUCIONAL

Envolver e organizar os profissionais da área tecnológica em rede nacional para a participação nos ambientes da engenharia; Reivindicar a representação federativa no plenário do Confea para que haja sempre um conselheiro federal por unidade da federação;'

Integrar os Creas em função das melhores práticas e acúmulo de conhecimentos; Promover a  representação do Sistema Confea/Crea nos vários Conselhos paritários,  ampliando a representação da área tecnológica; Consolidar a atividade de assessoria parlamentar.


Juntos Somos mais CREA

Eng. Ricardo Rocha

Eng. Civil/UEL (1988), Mestre (1993) e Doutor em Eng. Civil (2010)/UFSC; Reitor da Unioeste (2003-2004); Professor da Unioeste desde 1995, onde foi Diretor de Centro, Coordenador de Curso e Chefe de Departamento; Presidente da AEAC-Assoc. dos Eng. e Arq. de Cascavel (2014 e 2015); No Crea-PR: Conselheiro Titular (2004-2006) e Coordenador do Colégio de Entidades Regionais (CDER) da Reg. Cascavel (2015), da CES-Comissão de Educação do Sistema (2005), da Comissão Organizadora do 9.º CEP.

Propostas

• Valorização Profissional

• Implementar programa de defesa de atribuições e da ética no exercício profissional; Criar ações de valorização de inovações desenvolvidas por profissionais do Crea-PR; Valorizar direitos profissionais, destacando a justa remuneração, respeito aos valores de tabelas de honorários, SM profissional e ocupação de cargos por profissionais habilitados;

• Fortalecimento das Entidades de Classe (ECs) e das relações com Instituições de Ensino (IEs)

• Promover políticas de apoio à manutenção, criação e resgate de ECs, para defesa das profissões; Intensificar as ações do Programa de Apoio à Sustentabilidade das Entidades de Classe (PROEC); Dar suporte às ECs no preparo e desenvolvimento dos seus projetos, para uma prestação de contas ágil, mitigando a devolução de recursos;

• Promover o diálogo entre o Crea-PR, IEs e órgãos de regulamentação da Educação; Ampliar produtos e serviços para docentes; Estruturar processos de acompanhamento de concessão de atribuições (Resolução Confea n.º 1073/2016);

• Ampliar e fortalecer o programa CreaJr;

• Modernização da Gestão e da Fiscalização

• Modernizar o modelo de Governança Cooperativa e implementar o Programa Estadual de Comunicação Integrada; Implementar programas de capacitação e valorização de funcionários; Defender uma fiscalização dinâmica e participativa, com objetivos de educação e orientação aos profissionais; Contribuir para atualizar os estatutos da Mútua, para maior autonomia nas ações regionais;

• Relacionamento com a Sociedade

• Promover a participação de lideranças relacionadas ao Sistema, para analisar propostas de diretrizes de atuação do Conselho; Reestruturar e fortalecer o relacionamento com o poder público pela Agenda Parlamentar; Promover fóruns de debate para reduzir entraves burocráticos relacionados ao exercício profissional.


Compromisso com a ética e inovação!

Cezar Benoliel

Cezar Benoliel é Engenheiro de Segurança do Trabalho pela Universidade Santa Úrsula e Engenheiro Civil pela Universidade Tuiuti do Paraná. Atualmente, exerce o cargo de Presidente do Conselho Fiscal do Conselho de Associações Profissionais de Engenharia Civil dos Países de Língua Portuguesa e Castelhana. Benoliel também já atuou como Diretor Presidente do Departamento Estadual de Construção de Obras e Manutenção – DECOM e possui diversos títulos de cidadão honorário de municípios paranaenses.

Propostas

• Buscar o fortalecimento das estruturas organizacional e operacional do Conselho; 

• Propiciar atitudes e ações para dar condições de sustentabilidade das Instituições Profissionais registrados no Conselho; 

• Apoiar a realização de cursos, ações educacionais, divulgação de conhecimentos técnico-científicos para as Engenharias, da Agronomia, das Geociências, das Tecnológicas e Técnicas; 

• Estreitar o relacionamento estratégico com as instâncias de decisão política do estado, no sentido de colaborar nas questões que afetam as áreas profissionais do Conselho; 

• Atuar de forma coordenada com instituições que representam as Engenharias, a Agronomia, as Geociências, as Tecnológicas e Técnicas com base estadual; 

• Fortalecer e ampliar relações de cooperação com universidades, visando a integração entre os profissionais e o constante desenvolvimento científico da engenharia; 

• Desenvolver relacionamento estratégico com o Congresso Nacional para colaborar nas atividades parlamentares de temas afetos a área tecnológica no país; 

• Desenvolver relacionamento estratégico com instituições da área tecnológica do Mundo, para firmar termos de cooperação e intercâmbio técnico; 

• Ampliar a aproximação do CREA PR com a sociedade paranaense e com os profissionais, visando demonstrar os benefícios que a atuação do Conselho oferece à população; 

• Atuar para que sistema CONFEA/CREA tenha efetiva participação na abertura de novos cursos, na área do sistema CONFEA /CREA, observando particularmente os cursos EAD; 

• Buscar a inclusão do Sistema CONFEA/CREA no § 2 do Artigo 28 do Decreto 5773/2006. Visando permitir que o Sistema CONFEA/CREA opine sobre a criação de cursos de graduação de suas modalidades; 

• Representação isonômica de todas as profissões e profissionais perante o Sistema CONFEA/CREA.


CREA-PR em ação

Nelson Gomez

Aposentado da Copel; Graduado em Engenharia Elétrica, Análise de Sistemas e Mestre em Administração Estratégica e Organizações na UFPR; Graduado em Direito na UniCuritiba; Diretor e Coordenador da Câmara de Engenharia Elétrica do CREA-PR; Presidente do IEP 2015/2017; Professor da UFPR e FAE; Membro do Conselho Fiscal e Deliberativo do LacTec; Coletou e entregou na Câmara Federal mais de 2.000.000 assinaturas contra corrupção; Coautor do livro Tecnologia da Informação; Diretor do Movimento Pró Paraná.

Propostas

Apresento à Você ações que realizaremos juntamente com as Entidades de Classe, profissionais da área e Conselheiros, para o CREA-PR ser sempre referência nacional.

• Realizar gestão fundamentada nos princípios da ética, sustentabilidade, transparência, impessoalidade, igualdade, legalidade, publicidade, eficiência, e inovação;

• Primar pela discussão democrática e participativa dos profissionais do sistema nas atividades e decisões do CREA-PR; Consolidar a imagem pública do CREA-PR de referência na discussão dos temas de Engenharia, da Agronomia e Geociências perante a sociedade;

• Defender o posicionamento ético e a independência institucional e técnica do CREA- PR; Buscar a integração técnica/profissional/política com as entidades de profissionais do Estado do Paraná;

• Priorizar a fiscalização do exercício profissional em função de parâmetros qualitativos; Identificar e criar oportunidades de atuação da engenharia paranaense através da interação com as Secretarias de Estado e de Municípios, e apoiando a criação de seus respectivos planos de desenvolvimento através das entidades de classe;

• Defender os interesses coletivos da sociedade e dos profissionais; Ampliar os serviços ofertados para os profissionais inscritos no CREA-PR, através das entidades de classe em parceria com a Mútua e o Confea;

• Utilizar novas tecnologias para atender às necessidades do CREA-PR e dos profissionais; Buscar integrar entidades de profissionais, academia, indústria e administração pública;

• Assegurar e ampliar as representações e participações do CREA-PR em organismos externos diretamente ou através das entidades; Ter um Plano Estratégico 2018-2028 para o CREA-PR;

• Facilitar o aprimoramento dos profissionais através de incentivos à eventos;

• Estar diariamente presente na Sede, Regionais ou Inspetorias do CREA-PR.


Por uma Mútua dinâmica e pró-ativa 

Orley J. Lopes

Engenheiro Agrônomo formado pela UFSM - RS; Pós-graduado em Extensão Rural pela FACIBEL; Pós-graduado em Agronegócios pela UFPR; Participou ativamente como Presidente e/ou Diretor de diversas entidades, entre elas AEA Toledo, AEA F. Beltrão, FEAPr, APEPA e SENGE; Funcionário da EMATER-PR por 32 anos, atualmente na função de Gerente Regional de Francisco Beltrão; No CREA-PR exerceu as funções de Inspetor Especial, Conselheiro, Coordenador da CEA em três mandatos, Diretor 2° Secretário, Vice Presidente.

Propostas

• Promover a divulgação de todas as normativas que regem a Mútua, dando amplo conhecimento aos profissionais;
• Realizar estudos visando contemplar a ampliação de linhas de atendimento de benefícios e outras formas;
• Buscar convênios em todo Estado, que possam proporcionar vantagens e qualidade de serviços aos mutualistas;
• Impulsionar a interiorização da Mútua pela divulgação em eventos promovidos pelo Sistema, em todas as instâncias onde participem profissionais;
• Manter estreito relacionamento com a Diretoria e Conselheiros do CREA-PR, buscando a integração e complementação de ações e iniciativas;
• Fazer a Mútua chegar aos profissionais registrados, promovendo a efetiva interiorização, em busca da ampliação no número de associados;
• Propor à Diretoria Executiva, programas e atividades que motivem a maior participação de potenciais mutualistas, ampliando e melhorando os benefícios existentes;
• Estudar, definir e encaminhar propostas de alteração das resoluções relacionadas com a Mútua e que permitam mais e melhor apoiar as instituições e entidades, buscando o reconhecimento e valorização das profissões do Sistema;
• Estudar a aquisição de imóveis locacionais que possibilitem aos profissionais terem locais de hospedagem de qualidade, em condições favorecidas;
• Divulgar a estrutura própria da Mútua e seus serviços, para que os profissionais ao visitá-la, sintam-se motivados a fazer parte do quadro associativo;
• Promover um atendimento dinâmico para os profissionais que procurarem a Mútua, reforçando a imagem de confiança e atratividade aos seus serviços e benefícios.


Por uma Mútua mais atuante e próxima dos Profissionais e das Entidades de Classe

Fauzi

• 1976–1979 Copebrás Cubatão, SP Engenheiro Operacional; Implantação de manutenção preventiva para motores elétricos;
• 1979–1987 Union Carbide do Brasil Cubatão - SP; Engenheiro eletricista – Chefe de manutenção; 
• Implantação de manutenção preventiva e corretiva para equipamentos elétricos e procedimentos de segurança do trabalho;
• 1988–1992 Codar Arapongas - PR; Diretor Técnico e Diretor Presidente; Instalação de fábrica de produção de tubos de concreto; Pavimentação asfáltica;
• 1993–1998 Classic Móveis Arapongas.

Propostas
Sem direito a divulgação das propostas, por não ter entrgue as propostas de trabalho quando do requerimento do registro de candidatura. Não atendimento ao estipulado na Resolução 1.021/2007 Anexo I.


Juntos somos mais Mútua

Julio Cesar V. Russi

Engenheiro civil formado em 1981 pela UFPR, pós-graduado em Tecnologia da Informação pela Universidade Positivo, 35 anos dedicado ao rodoviarismo paranaense junto ao DER-Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, 12 anos como professor na Universidade Tuiutí do Paraná no setor de Ciências Exatas e 6 anos atuando como Conselheiro junto ao CREA-PR, membro da JARI do DER-PR por 8 anos.

Propostas
• Alteração dos Estatutos da Mútua para conquista de maior autonomia na gestão e independência na implantação de ações regionais; 
• Promover várias ações de apoio e valorização das Entidades de Classe do Sistema Confea/Crea;
• Realizar ações conjuntas com o Crea-PR para promoção da ética profissional e defesa de atribuições profissionais;
• Modernizar e ampliar uma gestão profissional na Caixa de Assistência dos Profissionais do Crea-PR;
• Buscar parcerias junto às demais Diretorias Regionais para alinhar a atuação da Mútua com os princípios do cooperativismo de crédito;
• Ouvir os anseios dos associados para melhorar a comunicação e integração da Mútua/Associado;
• Lutar pelo salário mínimo profissional e formar parcerias com as entidades afetas ao Sistema para melhores resultados;
• Ampliar o quadro associativo da Mútua.


Mútua em ação

Caron

Engenheiro Químico UFPR - 1979; Mestre - Materiais Poliméricos UFSCar SP - 1997; Atividade Profissional: COPEL/LAC –1982 – 1999; LACTEC – 1999 – 2004; Consultor Autônomo – 2004; Representação Profissional; Conselheiro CREA PR 2012 - 2018; Coordenador CEEQGEM 2014 – 2015; Coordenador CCEEQ/CONFEA 2015; Associações: AEQP SENGE PR IEP

Propostas

• Exercer gestão administrativa com ética, legalidade, probidade, moralidade, impessoalidade e transparência; Trabalhar pela interiorização da MÚTUA, visando abraçar todo o Paraná;
• Realizar ampla divulgação das normativas que governam a MÚTUA; Propugnar por maior independência de atuação da MÚTUA;
• Estudar as resoluções conexas à MÚTUA visando gerar propostas de valorização profissional, das profissões e entidades de classe; Ampliar o número de associados, através da ampla divulgação de ações e aproximação dos profissionais do CREA;
• Criar grupos de trabalhos para avaliar e propor novas soluções e alternativas operacionais; Pesquisar junto aos profissionais registrados no CREA a geração de novos programas de benefícios;
• Propor à Diretoria Executiva, programas e atividades que motivem a adesão de associados; Pesquisar novos convênios, em todo Estado, ampliando os benefícios que atendam aos mutualistas.



Comentários

Os campos com * são obrigatórios
Não será divulgado

Seja o primeiro a comentar